Com o passar dos anos, novas tecnologias têm surgido para facilitar ainda mais a vida das pessoas, reduzindo custos, agilizando processos, promovendo mais segurança, entre outros benefícios. Inclusive, parte dessas soluções já chegaram nos condomínios.

Modernizar a segurança condominial é algo mais do que necessário, principalmente com o aumento no número de furtos e assaltos a condomínios. Muitos desses casos poderiam ser evitados com um sistema tecnológico de segurança totalmente eficiente.

Uma das novidades nos condomínios, e que está gerando bastante dúvidas entre os moradores, são as portarias remotas, virtuais e digitais.

Além de modernizar a rotina do condomínio, essas soluções ajudam a agilizar e a controlar melhor o fluxo de entrada e saída dos condomínios, principalmente nos horários de pico.

Portaria remota

A portaria remota, como o próprio nome sugere, funciona praticamente como uma portaria convencional, porém, à distância. Ela gerencia toda segurança e acessos do condomínio 24 horas por dia, todos os dias da semana, agindo quando necessário e em tempo real.

Um diferencial dessa modalidade de portaria é que ela faz um registro detalhado de todas as entradas e saídas. Assim, seu condomínio ficará resguardado com informações valiosas para entrar com qualquer medida judicial ou acionar a polícia.

Essa é a opção tecnológica mais completa disponível hoje para atender as portarias dos condomínios, pois é composta por sistemas, painéis, câmeras, chaves de acesso personalizadas e dispositivos emergenciais que farão o trabalho em caso de queda de energia ou instabilidade da rede de internet.

Portaria virtual

Podemos definir a portaria virtual como uma versão mais simplificada da portaria remota, porém, ainda assim automatizada.

No caso da portaria virtual, quando um visitante chega ao condomínio, ele interfonará diretamente na unidade. É possível contratar serviços extras para, nos casos em que o morador não esteja em casa, o chamado seja direcionado à uma central de atendimento.

Um dos problemas constatados por quem já utilizou esse tipo de portaria está relacionado aos custos extras e à vulnerabilidade do sistema quando o serviço de internet falha ou quando há queda de energia.

Portaria autônoma

Diferente das portarias citadas acima, onde a administração pode ser feita por meio de uma central que faz o gerenciamento das entradas e saídas, a portaria autônoma é um mecanismo onde visitantes e fornecedores teclam exclusivamente para o apartamento que deseja contato e a entrada só será permitida caso o morador esteja no local para atendê-los.

Nessa modalidade, os próprios condôminos são os responsáveis por gerenciar a entrada de pessoas que entram ou saem do condomínio.

A portaria autônoma é a menos recomendada para condomínios de médio porte, pois quanto maior o fluxo de pessoas circulando, mais a segurança estará em jogo.

Agora você já sabe quais são as principais diferenças entre os sistemas de portaria à distância disponíveis no mercado.

Por: Blog ProSecurity