Hoje, uma das principais preocupações do ser humano é a sua segurança. A integridade física está entre as necessidades mais importantes que uma pessoa pode ter. Por isso, é muito importante contar com equipes e serviços de qualidade nesse sentido.

Como agravante da situação, nós vivemos em um país em que a criminalidade é considerada alta. Sendo assim, garantir a segurança é importante tanto para as pessoas quanto para o seu patrimônio.

Desse modo, o serviço de segurança privada é um trabalho complementar ao da polícia e demais órgãos públicos. Seu papel é garantir que todos se sintam devidamente protegidos; e, para isso, uma série de inovações e melhorias são constantemente desenvolvidas.

Quer saber mais sobre o assunto? Então, chegou a hora de se aprofundar no tema de vigilância humana e eletrônica, entender a diferença entre elas, descobrir como colocar ambas para trabalharem juntas e otimizar a segurança para todos.

O que é vigilância humana?

vigilância humana é todo serviço de proteção que envolve a prestação direta de serviços por seres humanos.

. Sabe o vigilante do banco do qual você é cliente? Esse é o caso. Ele é o responsável por executar o trabalho que garante a integridade física de todos os usuários de um determinado lugar.

Para isso, esses profissionais recebem treinamentos e capacitações que os preparam física e mentalmente para atuar diretamente no combate a ameaças que possam surgir no seu dia a dia de trabalho. Isso inclui assaltos, sequestros, roubos e até pequenos furtos que ocorram no local.

Em geral, para ter uma equipe eficiente de vigilância, o condomínio precisa constituir um grupo que dê conta de garantir a integridade do número total dos seus moradores e que consiga proteger o patrimônio contido ali. O ideal é que tudo isso seja pensado em um regime de funcionamento de 24 horas, 7 dias por semana.

Os profissionais que atuam com esse tipo de trabalho exercem diferentes funções. Entre as principais estão:

  • vigia — é quem zela pelo patrimônio de um condomínio ou empresa, não sendo necessário apresentar qualquer certificação ou especialização para isso. Afinal, suas atividades são mais estáticas, como a observação;
  • porteiro — o porteiro é o profissional que fiscaliza a entrada e saída de pessoas e veículos de locais controlados, além de orientar a organização do local, receber correspondências e administrá-las;
  • vigilante (armado ou não) — é o profissional especializado, com formação técnica e certificação, que guarda condomínios, empresas e pessoas.

Vantagens da vigilância humana

A seguir, elencamos as vantagens da vigilância humana. Veja:

  • flexibilidade: quando se trata de um serviço prestado por seres humanos, é muito mais fácil flexibilizar a entrega, alterando a quantidade de pessoal disponível de acordo com a necessidade;
  • adequação: a empresa que está contratando o serviço de vigilância humana pode fazer exigências, monitorar, fiscalizar e alinhar o desempenho dos funcionários;
  • autonomia: enquanto os sistemas estão submetidos a algoritmos e afins, os seres humanos podem adaptar suas respostas de acordo com cada situação. De modo geral, isso torna a segurança mais completa e ágil, diminuindo alguns riscos.

Diante disso, se você perguntar qual é a melhor opção para seu condomínio, a resposta é: depende. O tipo de vigilância ideal vai depender da demanda que está sendo gerada, dos riscos ao qual o patrimônio e as pessoas estão expostos e, principalmente, da possibilidade de combinação dos dois métodos. Isso porque, geralmente é mais efetivo contar com a vigilância humana e eletrônica.

O que é vigilância eletrônica?

A vigilância eletrônica, diferentemente da humana, diz respeito a todos aqueles recursos e ferramentas que são desenvolvidos pela tecnologia, de forma automatizada ou não. Existem inúmeras inovações presentes no mercado nesse sentido.

monitoramento remoto é um exemplo de solução que vem ganhando o mercado. Nos condomínios, ele é ainda mais atrativo, visto que não é preciso dispor de uma equipe que fique no local, o que além de aumentar a segurança para os profissionais da área, diminui o custo desse tipo de serviço.

Mas é claro que não é só de monitoramento remoto que a vigilância eletrônica é feita. Existe uma ampla gama de possibilidades dentro desse mercado, o que inclui:

  • portaria virtual;
  • sistema de alarme integrado à polícia;
  • sensores de presença;
  • câmeras de alta resolução;
  • biometria;
  • sistemas de segurança remota;
  • condomínio inteligente.

Vantagens da vigilância eletrônica

Os benefícios da vigilância eletrônica são:

  • versatilidade: como têm um longo alcance, os sistemas eletrônicos de vigilância podem suportar softwares de diferentes finalidades, em praticamente qualquer lugar;
  • integração: o acesso remoto integra as informações em diversas plataformas, tanto para acionar os órgãos responsáveis quanto para centralizar a gestão da segurança por meios digitais;
  • economia: a tecnologia torna os custos mais baixos. Assim, a longo prazo, essa é uma atitude que acaba gerando uma economia significativa, especialmente em função da menor necessidade de mão de obra;
  • otimização: com o auxílio da tecnologia, é possível trabalhar com equipes enxutas, focadas e especializadas. O restante do trabalho é feito por sistemas inteligentes;

integralidade: a proteção dos espaços do condomínio é feita em tempo integral. Isso significa que a cobertura dos planos de segurança é operada 24 horas por dia.