Muitas empresas, ao adotarem um sistema de segurança patrimonial, pensam apenas no planejamento estratégico para garantir uma implantação rápida e eficiente, deixando o planejamento operacional em segundo plano. Porém, esse é um grande erro! É preciso dar a devida atenção a esta etapa para obter bons resultados no curto prazo.

Até porque de nada adianta um bom planejamento estratégico, quando o operacional não está alinhado com as mesmas estratégias. Isso torna os procedimentos muito robotizados, limitando a visão da equipe sobre o todo.

O planejamento operacional faz parte do Planejamento da Segurança Patrimonial, o qual abrange um conjunto de ações integradas e coordenadas para garantir a segurança física e a integridade do patrimônio.

Para que você saiba como montar um planejamento operacional, continue a leitura deste artigo! No fim, será possível conhecer os principais detalhes e qual a sua importância para as organizações.

De que forma a segurança patrimonial pode ser implementada mais rapidamente?

O planejamento operacional tem como objetivo bons resultados a curto prazo, dando mais maleabilidade aos processos práticos. A partir dele, serão determinados fatores relevantes, tais como:

  • Prazos;
  • Responsáveis;
  • Ferramentas;
  • Recursos;
  • Custos;
  • Estratégias.

No caso da segurança patrimonial, o planejamento operacional visa o desenvolvimento das equipes e dos indivíduos, estabelecendo metas. Aqui, a sua função é basicamente de disciplina e controle das rotinas relacionadas à organização.

Quais os resultados?

Depois de implementar o planejamento operacional, é possível melhorar os resultados em todas as áreas da empresa. Além de proporcionar mais engajamento, foco e diretrizes nas atividades dos profissionais.

Fora isso, há mais praticidade em lidar com situações imprevistas. Uma vez que, a partir de um bom planejamento, pode-se prever os riscos e as soluções possíveis para os diversos cenários. Isso contribui para que a empresa trabalhe de maneira preventiva, diminuindo as chances de prejuízos financeiros ou interferência nas atividades.

Como montar um planejamento operacional?

O planejamento operacional deve compor todo o Planejamento da Segurança Patrimonial. Cabe a essa etapa definir as atividades e os recursos que serão necessários para garantir que as metas do planejamento macro sejam atendidas.

Confira, abaixo, o passo a passo da estruturação de um planejamento operacional:

Definição de procedimentos

É importante definir quais tarefas serão responsabilidade de quem e em qual sequência isso deve acontecer corretamente.

Estruturas físicas

Deve-se analisar e documentar todas as estruturas físicas que serão protegidas durante a atividade, como é o seu funcionamento, quantas pessoas passam por ali e quais recursos são utilizados.

Recursos humanos

Conhecer os profissionais que estão envolvidos em cada processo também faz parte de um planejamento operacional. Deve-se saber tudo sobre funções e engajamento.

Orçamento

É preciso estudar e prever o aporte financeiro que será despendido num período de tempo, além de saber se os serviços contratados e equipamentos tecnológicos que serão utilizados estão suprindo as suas reais necessidades. É preciso documentar todas essas informações.

Programas

Em quanto tempo os planejamentos operacionais serão cumpridos? Os programas devem relacionar quais atividades serão implementadas em um determinado período de tempo.

Regras

Os comportamentos desejados pelas pessoas envolvidas no projeto também precisam ser documentados no planejamento operacional.

O planejamento operacional ideal para a sua empresa deverá ser elaborado de acordo com o contexto no qual ela está inserida, a sua cultura organizacional e o tipo de bem que será protegido. As diretrizes próprias de cada negócio devem ser levadas em conta na estrutura do planejamento personalizado.

Por isso, é importante contar com o suporte dos serviços de terceirização para segurança patrimonial que tenham expertise no assunto.

Por: SouSecurity