Ao se mudar para um condomínio fechado, as pessoas, geralmente, se baseiam na ideia de que o local oferece total segurança à sua família e ao seu patrimônio. Assim, se acomodam e acabam criando vulnerabilidades não só para elas, mas para todos os moradores.
Por isso, é essencial que os moradores de condomínios residenciais, tanto verticais como horizontais, façam a sua parte afim de colaborar para manter a segurança e proteção de todos. Mesmo possuindo sistemas eletrônicos e/ou profissionais de vigilância e portaria, os moradores precisam estar atentos aos procedimentos e cumpri-los para que realmente se crie um ambiente protegido.
– Ao chegar no condomínio, não acione a abertura do portão com muita distância. Espere estar mais próximo para evitar que pessoas alheias se aproveitem da abertura para adentrar também.
– Evite parar na entrada para conversar com conhecidos, principalmente à noite.
– Oriente seus convidados sobre os procedimentos de segurança da entrada do condomínio para evitar situações constrangedoras.
– Fique atento a pessoas rondando a entrada do condomínio e caso ocorra essa situação, comunique a equipe de portaria e segurança.
– Avise a portaria sobre a chegada de prestadores de serviços e entregadores com antecedência para facilitar os procedimentos de liberação e, só autorize a entrada de pessoas que você tenha conhecimento e certeza de que virão.
– Estabeleça uma relação de ajuda mutua com seus vizinhos, mas jamais deixe copias de chaves com outras pessoas, tão pouco senhas de acesso.
– Mesmo quando estiver em casa, mantenha as trancas das portas fechadas, ao sair, feche as portas e janelas da casa ou apartamento.
Colabore com sua equipe e procedimentos de segurança, não criando dificuldades só para ter alguma vantagem. Elogie – sempre que oportuno – o trabalho dos profissionais que se esforçam para promover a sua proteção.