Nessa época de isolamento social devido à pandemia do novo Coronavírus, é muito importante ficar em casa – para todos que têm essa possibilidade –, seguir as orientações quanto ao uso de máscaras e lavar muito bem as mãos.

Mais do que isso, é importante também garantir a segurança da casa em que estamos. Para quem gerencia uma empresa, essa segurança também é primordial, especialmente para aquelas que optaram pelo trabalho remoto, deixando o escritório vazio.

Por ser um período de pausas e precauções, você também pode aproveitar para fazer a manutenção de equipamentos de segurança, a fim de garantir que tudo corra bem durante esse tempo de afastamento social. Confira então este post que preparamos para você com algumas dicas e informações importantes!

Por que realizar a manutenção de equipamentos de segurança?

A manutenção dos equipamentos de segurança é essencial para o bom funcionamento deles. Isso porque, se o alarme ou as câmeras de monitoramento de uma casa ou empresa, por exemplo, param de funcionar, ainda que brevemente, essa falha coloca em risco e aumenta a vulnerabilidade desse espaço.

É preciso considerar que o principal objetivo da manutenção de equipamentos de segurança é evitar que eles parem de funcionar. No entanto, esse não é a única intenção. Prolongar a vida útil de cada equipamento de segurança, a fim de que ele funcione por mais tempo e sem perder a qualidade, também é um dos objetivos dessa manutenção.

Quando essa manutenção deve ser realizada?

Não existe uma resposta única e universal para essa pergunta. Cada equipamento demandará manutenção em diferentes momentos e de acordo com distintos fatores. É importante observar a vida útil de cada equipamento de segurança e seguir as indicações do fabricante para garantir seu bom funcionamento ao longo de toda sua vida útil.

De qualquer maneira, uma boa forma de evitar que um equipamento pare de funcionar inesperadamente é realizar manutenções preventivas. Esse tipo de manutenção de equipamentos de segurança visa prevenir falhas de funcionamento e acidentes. Ela permite o reconhecimento da necessidade de substituição de aparelhos ou de novos reparos, além de ampliar a vida útil do equipamento e garantir seu bom funcionamento.

A manutenção preventiva é a ideal para realizar nesse período de quarentena e deve ser feita periodicamente, de modo a evitar também a necessidade de uma manutenção corretiva – aquela que deve ser realizada quando um problema já ocorreu.

A manutenção corretiva, portanto, tem o objetivo de realizar a troca ou o conserto de algum equipamento que já parou de funcionar, ou que apresentou algum defeito. Ela deve ser realizada o mais rápido possível, em caráter de emergência, pois o mau funcionamento de qualquer peça do sistema de monitoramento eletrônico deixa vulnerável o local que deveria estar protegido. Quanto mais próximo do fim de sua vida útil, maiores as chances de que um equipamento de segurança demande uma manutenção corretiva.

Como é feita essa manutenção de equipamentos de segurança?

Assim como o prazo, a forma de realizar a manutenção de equipamentos de segurança também pode variar de acordo com o equipamento e com o tipo de manutenção demandada. A manutenção preventiva pode envolver troca de peças, ajustes e calibrações, limpezas e lubrificações, além de avaliação, por meio de testes específicos, das funcionalidades do equipamento. A manutenção corretiva, por sua vez, geralmente demanda troca ou conserto de peças e, em muitos casos, troca do equipamento completo.

Por serem específicos e demandarem conhecimentos técnicos e habilidades pontuais, esses dois tipos de manutenção de equipamentos de segurança devem ser realizados por profissionais treinados e capacitados. Essa manutenção, caso não seja realizada adequadamente, pode diminuir a vida útil dos equipamentos ou, até mesmo, fazer com que parem de funcionar, gerando prejuízos e deixando ainda mais vulnerável o local que deveria ser protegido.